Se o orgulhoso soubesse como é bom ser humilde, seria humilde só pra poder se orgulhar depois.

Foto: Gregory Colbert

  • Publicado em 22 de agosto de 2019

Temos uma tendência natural de não aceitar a opinião contrária e se aproximar de pessoas que concordam conosco. Mas quando me refiro a questão da humildade é que além de não gostarmos de quem discorda, muitos também não reconhecem os próprios erros e lidam muito mal com as críticas.

Uma das definições de humildade se refere a uma virtude caracterizada pela consciência das próprias limitações. Entretanto, em um mundo tão competitivo, não temos a coragem de assumir nossos limites e enquanto fazemos isso, perdemos a incrível oportunidade de superar aquela limitação.

O mesmo conceito se aplica as organizações. Trabalhei em uma empresa há alguns anos e sempre que contratavam uma nova consultoria, nos bastidores os funcionários iniciavam um verdadeiro mercado de apostas sobre quanto tempo duraria aquele trabalho, já que para os diretores, a consultoria era eficiente somente enquanto concordava com eles.

Até mesmo em uma negociação de venda, o cliente se torna mais propício a te ouvir, quando percebe que diante da objeção, você sinalizou de alguma forma que o compreende e até mesmo concorda com ele. Quando seu cliente percebe isso, vocês estabeleceram um RAPORT, uma conexão, e então é possível conduzi-lo a enxergar a solução daquela objeção.

Quando falamos de liderança, ai posso dizer que a humildade deveria ser pré requisito básico para o cargo, e ao contrário, é onde vemos mais seres “pseudoperfeitos”. Muitos vezes o líder não é assim por maldade ou prepotência, mas por receio de ser visto pela equipe como frágil e assim perder sua autoridade. Muitos líderes aprenderam que precisam demonstrar segurança e superioridade tamanha, que acabam sufocados no medo de demonstrar suas fraquezas, imaginando que isso roubaria sua credibilidade. Na realidade, são nossas fraquezas que nos fazem humanos, que aproximam as pessoas dos líderes, dão liberdade.

Steve Farber no livro Liderança Radical (2006), diz que não ter medo de demonstrar suas falhas para a equipe é fator primordial quando se pretende ganhar a confiança e o prestígio da equipe.

Humildade não tem nada a ver com voto de pobreza ou ser inferior aos outros, mas é a capacidade de se colocar em pé de igualdade com todos, é se conhecer a tal ponto que as críticas são aceitas como forma de crescimento e não combatidas como uma afronta.

As pessoas buscam organizações que se identificam com elas, que assumem os erros, que aceitam propostas de mudanças e não possuem nenhum problema em ajustar a rota independente do lugar que ocupe.

Imagine esses partidos envolvidos em tanta corrupção, se decidissem assumir os erros e se colocar como um partido disposto a mudar e mexer na própria carne pelo bem geral da nação ao invés de insistir em uma inocência que não existe. Alguma dúvida se isso não atrairia uma série de novos eleitores?

Imagine se as empresas resolvem reavaliar sua estrutura, buscando a solução das falhas apontadas, toda vez que recebesse uma crítica de algum cliente. Imagine como hoje ela seria uma empresa mais atrativa, fruto de uma verdadeira co-criação com seus clientes que se sentiriam muito mais dispostos a mantê-la no topo.

Se disserem que seu produto é de má qualidade, não perca tempo tentando provar que não é. Volte ao desenvolvimento e tente identificar os motivos de ser visto assim e como melhorá-lo.

Talvez esse artigo esteja com falhas, erros de Português, ou talvez eu tenha me equivocado em alguma citação. Porém, se você identificar, não tenha medo de comentar. Só assim ele fica melhor, só assim ele ganha mais destaque aqui, só assim o assunto alcança mais pessoas.

Tem uma frase conhecida do Jorge Ben Jor, que diz que se o Malandro soubesse como é bom ser honesto, seria honesto só por malandragem. Eu queria adaptar essa frase para contextualizar esse assunto, dizendo que: “Se o orgulhoso soubesse como é bom ser humilde, seria humilde só pra poder se orgulhar depois”.Denunciar

Publicado por

Anderson BrazPropagandista Pleno no Cristália Produtos Químicos

Ser humilde além de uma virtude nobre, pode ser um diferencial competitivo para indivíduos e organizações. hashtag#humildadehashtag#negócioshashtag#liderançahashtag#pessoas


Deixe um comentário

comments powered by Disqus