Se você trabalha com comunicação e marketing, se tem uma empresa e está sempre buscando formas para melhorar suas estratégias de divulgação ou até mesmo se só é um curioso do tema, certamente já ouvi falar sobre o tal marketing de conteúdo em algum lugar nesse imenso mundo da internet.O termo “marketing de conteúdo” é contemporâneo, surgiu e se consolidou com a expansão da internet, das redes sociais e do marketing digital nos anos 2000. Porém, a prática é muito mais antiga do que você imagina.

O que é marketing de conteúdo?

De forma bem resumida (mas bem resumida mesmo), o marketing de conteúdo é uma forma de atrair e engajar aquelas pessoas que, potencialmente, podem comprar produtos ou serviços com a sua empresa, sendo que isso vai ocorrer por meio da produção e compartilhamento de conteúdo relevante.

Relevante, aqui, quer dizer que é um material de valor para o seu público.

Então, isso significa que não tem nada a ver com autopromoção ou sair falando por aí que sua empresa ou produto são sensacionais. Quem pode dizer isso com propriedade é – somente – seu cliente. Estamos combinados?

Feita essa breve explicação, vamos ao ponto principal deste texto: Por que o marketing de conteúdo não é moda? Simplesmente porque ele existe bem antes do surgimento do marketing digital, das redes sociais e da internet.

O passado sempre tem algo para ensinar

Não sei sua idade, mas eu me lembro de que, no início dos anos 90, quando eu era criança, sempre que meu aniversário se aproximava a minha mãe já ia montando o arsenal de leite condensado para os doces e, o que estava impresso na embalagem? Uma receita que você poderia fazer utilizando, claro, o próprio leite condensado.

Também me lembro de que muitas das receitas que minha mãe fazia estavam em num livro que ela tinha ganhado de “brinde”. Nada demais, se esse livro não tivesse sido distribuído pela mesma marca do leite condensado (seria esse livro o avô dos atuais e-books?).

A marca em questão é a Nestlé, mas ela não começou a fazer isso nos anos 90, foi muito antes, lá nos anos 60. E antes dela, muitas outras marcas também fizerem marketing de conteúdo, sem nem mesmo saber que esse era o nome do que elas estavam fazendo.

O mundialmente conhecido Guia Michelin é um dos casos mais antigos de marketing de conteúdo. Lançado em 1900, o material criado pela empresa francesa fabricante de pneus oferecia informações sobre os melhores restaurantes e hotéis da região.

E o que isso tem a ver com marketing de conteúdo e pneus? A Michelin era uma fabricante de pneus, inicialmente de bicicleta e, na época do lançamento do Guia, a marca estava entrando no mercado de pneus de automóveis. Como as pessoas viajavam, chegavam até os hotéis e iam até os restaurantes indicados pelo Guia? Isso mesmo, de carro!

O Guia Michelin é um dos grandes cases de sucesso do marketing de conteúdo antes mesmo que essa nomenclatura existisse. De um material distribuído gratuitamente, ele se tornou um produto altamente relevante e mundialmente comercializado até os dias de hoje. E todo esse sucesso foi conquistado por meio do conteúdo distribuído pela marca há mais de 100 anos.

O marketing de conteúdo tem sido uma estratégia utilizada por grandes marcas por muitos anos, mas que se tornou mais popular com a expansão da internet e das redes sociais. O que se manteve como fator determinante do sucesso dessa prática desde 1900 até os dias de hoje, seja para vender leite condensado ou pneus, é a relevância do conteúdo compartilhado para a vida dos consumidores.

Renata Lucio – Especialista em Gestão de Conteúdo.